ORGANIZAM E IMPULSIONAM A PRODUTIVIDADE DA INDÚSTRIA DE ESQUADRIAS


TEC4WEB – SISTEMA ALÔ SERRALHEIRO

Texto: Revista Contramarco

“É preciso que os empresários e fabricantes de esquadrias vejam as inovações em tecnologia como mais uma aliada para o aumento de produtividade e redução de custos”, comenta Marcelo Garcia, diretor da desenvolvedora de software para serralheiros.

Para ele, pequenas e médias empresas estão levando internet rápida para muitos municípios com menos de 100 mil habitantes, mas o investimento em tecnologia nas empresas de esquadrias é muito baixo no Brasil, se comparado a outros países.

Segundo Garcia, o mercado de tecnologia da informação (TI) oferece muitos recursos úteis e com baixos custos para todas as indústrias, inclusive a de esquadrias — e um dos recursos mais importantes é o armazenamento em “nuvens”, que utiliza plataformas cloud.

“Quase cinco anos atrás, quando colocamos no ar o sistema de cálculo de esquadrias Alô Serralheiro, fomos os primeiros a usar as plataformas do Google e da Amazon para armazenamento da programação e dos bancos de dados”, comenta o diretor, afirmando que “a tendência é que a internet fique cada dia mais rápida e barata, e que o serralheiro acesse seus dados nas nuvens de qualquer local”.

De acordo com Garcia, uma tendência na Europa e EUA é a integração entre sistemas, ou seja, a ideia de ter um software único para toda a empresa está perdendo força a cada dia.

Já no Brasil, a predisposição é que as empresas do mercado de esquadrias, aos poucos, invistam mais em tecnologia e com isso gerem redução de custos e aumento da produtividade.

“De maneira geral, os setores que investiram em tecnologia e projetos de chão de fábrica são os mais eficientes”, diz.

O diretor cita a importância dos técnicos de esquadrias e profissionais do setor, pois os sistemas podem ajudar, mas a capacitação das equipes é muito importante para que um software produza bem.

Garcia salienta que um bom programa deve ser simples de usar. A navegação precisa ser intuitiva e os cálculos rápidos e precisos. É importante
também verificar se a empresa de TI mantém o sistema sempre atualizado, de acordo com as tecnologias mais recentes disponibilizadas especial por seus fornecedores como Microsoft, Google e Amazon. Para ele, somente um software nas “nuvens” pode oferecer recursos modernos e
ajudar a empresa a crescer.

“É importante também que as empresas de TI tenham soluções customizáveis para pequenas e grandes serralherias, pois as necessidades são diferentes”, diz, lembrando que o sistema Alô Serralheiro atende desde pequenas empresas até líderes de mercado.

“A dica que nós damos, para pequenos e médios empresários do ramo de esquadrias, é testar as soluções disponíveis no Brasil e buscar a mais adequada para a sua empresa”, afirma, aconselhando os empresários a buscarem fornecedores de tecnologia que estão sempre inovando e melhorando o sistema. “Pois, hoje em dia, um software fica ultrapassado muito rapidamente se não possuir investimentos constantes”.

Outra recomendação de Garcia é pedir a opinião de quem já usa um determinado programa e experimentar várias opções. “Não se preocupe em
ter um sistema único e de alto custo para toda a empresa, mas sim softwares que possam ser integrados quando sua empresa crescer”.

Sobre o Alô Serralheiro, o diretor afirma que “é, sem dúvidas, o programa de cálculo de esquadrias mais procurado por quem está iniciando uma serralheria de alumínio ou vidraçaria”, e que a mais recente novidade do sistema são as assinaturas com multiusuários. “Assim o proprietário da empresa pode acompanhar melhor os trabalhos da equipe”, conclui. Mais informações: www.aloserralheiro.com.br